top of page
  • Writer's pictureTeam Consilcar

Team Consilcar mostrou resiliência no regresso às 24 Horas TT de Fronteira


Team Consilcar mostrou resiliência no regresso às 24 Horas TT de Fronteira

O Team Consilcar superou todos os desafios da grande maratona do todo-o-terreno, as 24 Horas de Fronteira, terminando a prova alentejana entre o top 8 dos T3 e no 34.º lugar da geral. Edgar Condenso, Nuno Silva, David Carreira e Duarte Silva mostraram o espírito de resiliência da equipa, ao volante de um novo Can-Am Maverick, num fim de semana vivido em ambiente de festa.


Na estreia com um novo Can-Am Maverick da categoria T3, a equipa chegou inclusive a rodar no top 15 da geral, até diferentes problemas mecânicos, sobretudo ao longo da noite, obrigarem a equipa a parar várias vezes nas boxes. Ainda assim, o 34.º lugar da geral entre quase 80 concorrentes e o top 8 dos T3 formou um balanço positivo para a equipa.

O Team Consilcar regressou à BP Ultimate 24 Horas TT Vila de Fronteira, no fim de semana em que a famosa prova do ACP celebrava 25 anos de história. Como se esperava, foi uma prova de superação para os pilotos Edgar Condenso, Nuno Silva, David Carreira e Duarte Silva, mas também para todos os mecânicos e apoio logístico do Team Consilcar, que superaram várias adversidades ao longo das 24 horas da corrida.

Na estreia com um novo Can-Am Maverick da categoria T3, a equipa chegou inclusive a rodar no top 15 da geral, até diferentes problemas mecânicos, sobretudo ao longo da noite, obrigarem a equipa a parar várias vezes nas boxes. Ainda assim, o 34.º lugar da geral entre quase 80 concorrentes e o top 8 dos T3 formou um balanço positivo para a equipa.


“Regressámos a Fronteira depois de alguns anos de ausência e com um novo carro, o que nos levou a passar por algumas peripécias, naturais em Fronteira”, referiu Edgar Condenso, que em 2007 foi uma das surpresas da prova, ao conseguir um pódio à geral (3.º lugar) com uma Isuzu do agrupamento T2. “Logo na primeira volta, depois do David (Carreira) ter feito um bom arranque, soltou-se um tubo do intercooler e tivemos de vir às boxes. Mais tarde também tivemos de trocar a transmissão central e resolver alguns problemas elétricos, além de termos ficado praticamente sem visibilidade, porque o vidro embaciava. Um outro piloto, com bastante experiência nestes carros, ensinou-nos que o truque era passar detergente de loiça puro no vidro! Ficou muito melhor”, revelou o ex-campeão nacional e ibérico de T2. “Uma palavra para os mecânicos da Prolama, que fizeram um grande trabalho durante várias horas, a reparar diferentes problemas. Sem eles não teríamos conseguido chegar ao final”, destacou Edgar Condenso.


Nunca digas nunca

Uma ideia reforçada por Nuno Silva, que fazia apenas a sua segunda prova ao volante em Fronteira, a primeira com um SSV como o Can-Am. “Fronteira é, ao mesmo tempo, uma grande festa e um grande teste à resiliência e espírito de toda a equipa. Felizmente, fomos conseguindo sempre resolver todos os problemas e uma palavra de agradecimento para os mecânicos da Prolama. Fui tentando aprender o carro com calma, sem exagerar para não comprometer o resultado, principalmente durante a noite, onde é mais fácil cometer erros. Toda a equipa está de parabéns e recolhemos experiência importante para voltarmos a Fronteira no futuro”, afirmou Nuno Silva, que construiu uma carreira de sucesso como navegador.


Estreante absoluto ao volante em Fronteira, David Carreira também foi um dos heróis do Team Consilcar nas 24 Horas TT, pois teve a responsabilidade de fazer o arranque, por entre um extenso pelotão, depois fez um turno de condução noturno, e já ao início da tarde de domingo levou o Can-Am até à bandeirada de xadrez.

Estreante absoluto ao volante em Fronteira, David Carreira também foi um dos heróis do Team Consilcar nas 24 Horas TT, pois teve a responsabilidade de fazer o arranque, por entre um extenso pelotão, depois fez um turno de condução noturno, e já ao início da tarde de domingo levou o Can-Am até à bandeirada de xadrez.

“Ainda ultrapassei um carro na penúltima curva!”, recordou, divertido, David Carreira. “Foi uma experiência simplesmente fantástica. Ao longo dos anos em que estive em Fronteira como espectador, sempre imaginei como seria fazer esta prova do lado de dentro, como piloto. E a realidade superou em muito as minhas expectativas. É um desafio duríssimo, sobretudo em termos psicológicos, porque testa a nossa concentração durante longos períodos, a nossa resistência física e mental. O Nuno (Silva) foi incrível a manter a equipa unida e focada nas alturas mais duras. No meu último turno vinha sempre a falar com o (António) Serrão (team manager em Fronteira) para saber qual era a diferença para o carro da frente, íamos subindo lugares volta a volta. E o espírito que vivemos como equipa em Fronteira levou-me às lágrimas no final. Poder partilhar este momento com a minha família e amigos… foi muito especial”, apontou o piloto do Team Consilcar, que este ano também terminou a Baja Sharish Gin, em Reguengos, no pódio da categoria com um Can-Am da anterior geração.


Duarte Silva, o mais jovem piloto do Team Consilcar, que completou 22 anos na semana anterior à prova, também viveu um momento inesquecível na sua (curta) carreira, embora problemas digestivos o tenham condicionado no seu turno de condução.

Duarte Silva, o mais jovem piloto do Team Consilcar, que completou 22 anos na semana anterior à prova, também viveu um momento inesquecível na sua (curta) carreira, embora problemas digestivos o tenham condicionado no seu turno de condução.


Outro momento para mais tarde recordar foram os festejos do 21.º aniversário de Beatriz Condenso, filha de Edgar Condenso, em plena reta da meta do Terródromo de Fronteira! Uma verdadeira festa do TT, vivida em família.


Beatriz Condenso, filha de Edgar Condenso, em plena reta da meta do Terródromo de Fronteira! Uma verdadeira festa do TT, vivida em família

55 views0 comments

Comments


bottom of page